Skip to main content
Gestão de Farmácias: Erros fatais que você deve evita

Gestão de Farmácias: Erros fatais que você deve evitar

Gestão de Farmácias: Erros fatais que você deve evitar. É certo que o mercado possui altos e baixos e que nem sempre sua farmácia vai render o esperado. Contudo, uma boa gestão de farmácias faz a diferença, garantindo bom lucro no baixo e fazendo o local render mais no alto.

E o que impede você de ter uma boa gestão de farmácias e drogarias? Erros. Pequenas falhas internas podem vir a se tornar grandes problemas orçamentários e severos erros na gestão de pessoas. Isso inevitavelmente leva à perda de vendas.

Como evitar esses erros? Prossiga com a leitura do artigo e confira como administrar uma farmácia, evitando erros comuns e fatais para seu negócio!

Qual é a importância da gestão farmacêutica?

“A importância da gestão farmacêutica se vê em diferentes frentes: no controle de estoque, na gestão de pessoas e no atendimento ao cliente.”

Muitos não percebem, mas o gerenciamento farmacêutico é um elemento essencial para criar clareza em relação aos resultados que se busca alcançar. Sem um direcionamento para a farmácia, a empresa pode quebrar ou fechar.

Para administrar uma farmácia, o empreendedor deve ser responsável por todas as operações:

  • Supervisão dos funcionários;
  • Análise e controle de estoque;
  • Faturamento;
  • Compras e negociações.

Um gestor deve possuir visão e uma combinação de habilidades para aproveitar ao máximo o potencial do negócio – essa é a importância da gestão farmacêutica. Além disso, você evita de cometer erros que podem ser fatais para o negócio.

Quais erros evitar na gestão de farmácias?

Acontece muito do gerenciamento farmacêutico cometer pequenos erros e não corrigi-los. O problema é que tais erros podem aumentar e se tornarem grandes falhas no orçamento. Conheça agora esses erros – e como evitá-los!

Ausência de padronização dos medicamentos

O primeiro grande erro de um gestor é a negligência com a mercadoria, seja em sua disposição na prateleira ou cadastro no sistema. A primeira parte desse erro é que prateleiras incompletas e sem organização tornam difícil a busca por produtos.

Além da dificuldade prática, ainda passa a sensação de amadorismo e escassez.

Da mesma forma, a falta de padronização dos produtos afeta a busca dele no sistema e dificulta a comunicação entre funcionários. Por exemplo, usar da nomenclatura CAP (para cápsula) e COND (para condicionador).

Ao categorizar itens em grupos e subgrupos, se possibilita uma comunicação mais ágil dentro da farmácia.

Equipe sem treinamento

A primeira impressão de uma farmácia, além da própria farmácia, advém do atendimento ao cliente. Por isso, é mais do que essencial que seu gerenciamento farmacêutico garanta uma boa equipe e, melhor ainda, bem treinada.

O que muitos esquecem é que não há apenas uma única capacidade que seu profissional deve ter, mas duas: a técnica e a emocional.

Capacidade técnica

Uma capacidade muitas vezes esquecida, mas que pode ser um diferencial competitivo. Um funcionário não deve apenas ser carismático e dar um bom atendimento, mas também possuir conhecimento técnico sobre tópicos farmacêuticos.

Dessa forma, é essencial que ele conheça os medicamentos ao ponto de ser capaz de sugerir marcas e produtos diferenciados. Essa habilidade de sugestão é um diferencial que não pode ser ignorado!

Capacidade emocional

Além da capacidade técnica, o funcionário também deve ser um bom vendedor. Por isso, ele deve apresentar:

  • Carisma;
  • Bom relacionamento pessoal;
  • Facilidade de interação.

Essa capacidade emocional não é obtida através de estudo como a capacidade técnica, mas é algo que pode ser trabalhado pelo gestor. O empreendedor não deve ignorar isso, pois precisa demonstrar como o funcionário se portará em frente ao cliente.

Não ter controle de estoque

Não existir controle de estoque se traduz em não haver controle do fluxo de vendas. No quesito farmacêutico, é pior ainda, pois muitos empreendedores investem em volume alto de mercadoria, mas não vendem todos e passam da validade.

Como evitar essa falha? Tendo um gerenciamento de estoque da farmácia que defina um volume mínimo e máximo de cada produto. Esse mesmo gerenciamento deve se atentar para condições de armazenamento e prazo de validade.

Uma forma de facilitar o gerenciamento de estoque da farmácia é usar de um sistema de gestão!

Não apresentar muitos serviços na farmácia

A verdade é que em uma farmácia não se compra apenas remédios: se põe crédito no celular, se mede pressão, se pesa, se oferece testes (como teste de glicemia), etc. Não apresentar diversos serviços numa farmácia significa não aumentar o fluxo de clientes.

Outro erro é que muitos quando oferecem, não o oferecem de maneira gratuita. Parece interessante cobrar por esses serviços, mas lembre-se: outras farmácias farão de graça e é para lá que seus clientes vão. Atente-se a isso no seu gerenciamento farmacêutico!

Não promover comunicação aberta no estabelecimento

Sem uma comunicação aberta entre os funcionários, como administrar uma farmácia? A verdade é que a ausência de uma comunicação eficaz acarreta em dificuldades na resolução de problemas e execução de atividades.

Por que? Porque a ausência de comunicação leva a erros de execução. Para evitar isso, você deve:

  • Estabelecer diretrizes junto aos fornecedores, clientes e colaboradores;
  • Usar de um sistema que interligue todos os setores da farmácia;
  • Exigir uma comunicação clara entre todos os setores.

Não fazer inventários

Um dos erros mais comuns no gerenciamento de estoque da farmácia é a ausência de manutenção do inventário. Com o uso de inventários, é possível encontrar inconsistências entre valores registrados no estoque físico e no contábil.

Ou seja, o uso de inventário permite gestão eficiente de entrada e saída de mercadorias. Assim, é possível notar furtos e até mesmo evitar o risco de produtos vencidos, próximos do vencimento, danificados, etc.

Não investir em tecnologia

Como evitar todos os outros erros aqui citados? Evitando o maior erro, que é não investir em tecnologia. Quando falo disso, falo do uso de Software de Gestão, que automatiza toda a gestão farmacêutica em seus processos corporativos.

Assim, essas particularidades na gestão de farmácias e drogarias podem ser otimizadas – e esse não é o único benefício do software:

  • Permite acesso fácil a bulas;
  • Possibilita controle total dos manipulados (de orçamento à venda deles);
  • Permite controle remoto da empresa através do uso de banco de dados em nuvem;
  • Gera o SNGPC em poucos cliques;
  • Permite o total acompanhamento das principais métricas da farmácia para avaliar resultados;
  • Possibilita um maior planejamento financeiro.

Tudo isso é possibilitado através do sistema de gestão farmacêutica FARMOURA, que até mesmo disponibiliza uma demonstração gratuita para seu público!

Conclusão

Como pode ver, a gestão de farmácias e drogarias vai muito além do controle de estoque e gestão financeira: é necessário visão estratégica e uma boa gestão de pessoas. Sem isso, é fácil cometer qualquer um dos erros mostrados aqui.

Por isso, busque aprimorar sua gestão de farmácias e conte com as ferramentas certas no caminho. Através de um software de gestão, é possível manter um maior controle sobre o seu negócio!

Peça agora uma demonstração GRATUITA do FARMOURA!

Acesse: https://conteudo.jnmoura.com.br/lp-demonstracao-farmoura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *